16/01/2012

Década a Década Anos 60: Invasão britânica

Iniciando a semana com o nosso primeiro Década a Década dos anos 60 vou falar sobre o movimento que deu origem a praticamente todas as bandas desses prestigiados anos, a Invasão Britânica nas rádios mundiais. Esse movimentado embalado no sucesso dos Beatles deu nova vida a música e influenciou gerações até os dias atuais.

A terra da rainha sempre teve grandes talentos escondidos de baixo de seus braços, jovens garotos britânicos se aventuravam criando uma banda e tentando viver de música com o Skiffle (estilo de música que não usava equipamentos sofisticados). Com a chegada do Rock nas rádios britânicas jovens garotos como John Lennon sonhavam em um dia serem tão famosos como Elvis, algo que era quase impossível já que as gravadoras americanas tinham grande preconceito com os garotos da Inglaterra. Diversas bandas de Rock eram criadas e na melhor das hipóteses conseguiam atingir o topo das paradas britânicas, como Cliff Richard que apesar do seu sucesso na Inglaterra foi esnobado a chegar nos Estados Unidos.






Porém tudo isso mudou quando Ed Sullivan viu o frenesi causado por alguns jovens pupilos vindos de Liverpool, o apresentador esperto agendou para dois programas aqueles garotos desconhecidos nos E.U.A. Logo após a ida a Inglaterra de Sullivan uma jovem pediu numa rádio a música I Want Hold Your Hand de uma tal banda chamada The Beatles, o que gerou algo jamais visto antes.


Os Beatles estouraram nas rádios, e empresários espertos perceberam que no outro continente haviam jovens doidos por uma oportunidade de tocar, assim começou uma busca incessante por novos talentos britânicos que se parecessem com os Beatles. Eles buscavam qualquer banda que tivesse um estilo parecido de tocar, para satisfazer o desejo de jovens garotas com sede de meninos de terninhos britânicos. Assim começou a invasão britânica nas rádios dos estados Unidos. Ao mesmo tempo que os Beatles apareceram George Harrison indicou para um empresário uma banda chamada The Rolling Stone que tinha garotos sujos e esfarrapados que tinham muito talento. Em questão de meses tudo o que tinha de bom na Inglaterra era levado para os Estados Unidos.






Uma das melhores épocas da música se desenvolvia ali, a Inglaterra que antes só recebia canções americanas agora estava mandando artistas para a terra do Tio Sam, os bolsos do Primeiro ministro Britânico Sr. Wilson estavam ficando cheios graças a boa fase da música. Bandas como: The Who, Animals, Billy J Kramer and The Dakotas, The Kinks, Gerry and The Pacemakers, Rolling Stones, como jamais visto conseguiam ocupar as primeiras posições das rádios americanas, competindo com poucos artistas estadunidenses como Beach Boys. Os E.U.A tentaram contra-tacar com os Monkees, porém nada se comparava ao brilhantismo daqueles jovens britânicos que deram roupagem nova ao Rock que tinha se desgastado com a ida de Elvis ao exército. 






Os anos de 1964 a 1966 foram marcados em massa por bandas britânicas, agora os garotos de sotaque forte marcavam a moda, o apelo sexual começou a ser explorado e músicas como You Really Got Me Now mostravam isso. Além disso essas bandas inspiraram outras como: Pink Floyd, Black Sabbath, Sex Pistols e outras, que fizeram sucesso apenas nos anos setenta.


A música inglesa possuía poesia, e a dupla Lennon/McCartney conseguiu ajudar diversas bandas a encontrarem o tão desejado sucesso, já que toda música que tinha o selo da dupla automaticamente fazia sucesso. Lulu, Cila Black, Peter and Gordon tiveram ajuda direta dos gênios britânicos e alcançaram o antes impossível sucesso. Também havia Brian Epstein que investiu pesado nos melhores conjuntos de Liverpool, lançando-os ao sucesso, ele viu talento onde ninguém acreditava, e brigou pesado com os diretores da Capitol  para eles darem valor aos subestimados grupos ingleses.






Após o auge da invasão britânica grupos ingleses continuaram a tocar nas rádios, mas na era psicodélica os jovens exigiam mais atitude não se conformando apenas com carinhas bonitas que remexiam a cabeça, por isso grupos como The Kinks foram deixados de lado. Mas a cena da música jamais seria igual, os Beatles atingiram números comerciais inusitados e arrecadaram muito imposto para o governo britânico. E até hoje os conjuntos ingleses são fundamentais na música, ocorrendo diversas outras invasões ao longo dos anos. O cenário musical sofreu mutações por causa de um continente antes ignorado, pela primeira vez os E.U.A tiveram que abaixar a cabeça para outra nação. Talvez a música não tivesse sido tão gloriosa se não fosse por quatro scousers desacreditados que revolucionaram o Rock, e com certeza influenciaram a nova Invasão Britânica dos anos noventa. Os Beatles podem não ser o melhor grupo de Rock de todos os tempo, mas com certeza foi o mais influente.



4 comentários:

Anônimo disse... Responder Comentário

Pooo.
Falar de 70's brittish rock e não falar de Led Zeppelin e Queen?
Excelente a matéria, mas esses 2 "esquecimentos" pesaram um pouco...

Héber

X- TUDO disse... Responder Comentário

Invasão britãnica dos anos 60 é o texto. Somente semana que vêm abordaremos os anos 70 e esses dois artistas. O Led Zeppelin nem existia em 1964, eles ainda eram os Yardbirds com Jimmy Page durante a invsão britânica da beatlemania. Semana que vem fique ligado, pq terá Led.

Anônimo disse... Responder Comentário

E não se esqueça do queen e da lenda genial Freddie Mercury :)

Anônimo disse... Responder Comentário

Descobriu a pólvora, maconheiro manso? Te escravizo, maldito

Postar um comentário

Comentem livremente.
Comentar pode até não emagrecer, mas também não engorda!

Compartilhe