29 de fev de 2012

Década a Década 2000s: Sensação nostálgica da infância nos anos 2000

Após as discussões geradas no post Lembranças dos anos noventa pelo fato de eu ter nascido em 1997, hoje trago a vocês um post nostálgico sobre a década da qual de fato vivi minha infância. espero que curtam, obviamente ficaram faltando alguns traços, mas isso é inevitável já que com certeza meus primeiros anos de vida foram diferentes dos seus. Acompanhe:

Admito que realmente parece tosco uma pessoa tão jovem como eu que ainda está na puberdade relatar fatos de cinco anos atrás como se tivesse passado décadas parece ridículo. Mas o que posso fazer quanto a isso? Tudo que escrevo são sinceras lembranças de um passado que talvez seja próximo, mas que mesmo assim parece distante.

É mais do que natural vangloriarmos o passado, pois já passou, descobrimos a solução para os problemas e agora tudo aquilo se resume atualmente a nada. Agora as qualidades do tempo que passou são exaltadas, e acredito que isso seja o correto, pois ninguém merece ficar remoendo aquilo que mesmo com dor passou. Vai me dizer que seus problemas de crianças não eram fúteis e tudo aquilo era real besteira, ou que a vida era mil vezes mais tranquila na infância?

Por isso tento esquecer as picuinhas infantis que de mim arrancaram lágrimas e focar nas manhãs em que eu assistia TV Globinho e ficava me divertindo com Dragon Ball Z, a felicidade imensa de ver na televisão que haveria uma maratona de 48 horas de Digimón e por isso declarar que esse seria o fim de semana mais feliz da minha vida. Assistir a falecida Fox Kids todas as manhãs e se divertir ao imitar um personagem do Power Rangers, na minha época o de maior sucesso foi o Força Animal e eu bela e graciosa curtia muito ser a Ranger Amarela.






Coisas de criança, tipo ficar acordada até de madrugada para tentar assistir Goosebumps, e mudar de canal logo em seguida por que ficou com medo da abertura, acho que tinha tanto medo da maleta preta que quando comecei a assistir a série ela saiu do ar. Outro programa que curtia muito era o Clube do Medo, esse passava na Record todos os dias na hora do almoço, por isso conseguia assistir com maior facilidade, até hoje lembro como fiquei aterrorizada num episódio que tinha um palhaço do mal. Falando de contos de terror devo lembrar do desenho Coragem, O Cão Covarde, como adorava ele e aquele dentinho podre, e o mais impressionante é que não sentia medo, com exceção daquele episódio que tinha um cineasta do mal indo visitar o tão gracioso cachorro. 


Doces desenhos que tornaram minha vida tão mais divertida, poderia passar horas citando orgulhosamente cada um deles, pois eu vivi tudo isso, assistindo sábado animado ou maratonas de desenhos da Fox Kids eu me divertia, realmente encontrava a felicidade. Tanto que até hoje lembro com tristeza quando descobri que a Fox Kids não passaria mais no canal 45, e sim num outro que eu não tinha acesso, no lugar dela entrou o Discovery Kids que passava desenhos nauseantes, atormentei minha mãe por semanas até que ela comprasse o pacote que exibia Jet Kids que nem de longe era a mesma coisa.






Para algumas pessoas desenhos não passam apenas de uma forma de expressar a tosquidade juvenil, porém na minha opinião eles são fundamentais, tanto que até hoje me pego assistindo com maestria algum episódio de Bob Esponja ou Padrinhos Mágicos. Claro que eu ainda prefiro as aventuras de A Vaca e o Frango aos mais atuais como O Acampamento de Lazlo, mas ambos trazem a minha boca aquele gostinho de juventude e libertinagem.


Atire a primeira pedra a criança que nunca brincou de encorporar seu personagem predileto, seja ele algum membro dos Cavaleiros do Zodíaco ou pegar alguma beyblade e fingir que fazer parte de alguma equipe. Quantas vezes já fui pega batendo em meus primos por que uma encenação de Dragon Ball GT saiu um pouco do controle.


O Cartoon Network não ficava muito atrás no quesito qualidade, lá você achava animes e desenhos como o Eu Sou O Máximo, era um dos meus prediletos. Amava as batalhas de desenhos que tinham aos finais de semana, onde o vencedor ganhava uma maratona, curtia o silêncio sensato de Samurai Jack, amava O Laboratório de Dexter e ficava curiosíssima para descobrir qual era a face da Senhorita Belo. Tempos bons esses, nos quais eu me preocupava em aprender continhas de soma na escola.






Outro canal que é mais do que digno de lembranças era a Nick onde eu achava desenhos marcantes como Hey Arnold onde a Helga nutria uma paixão gigantesca belo cabeça de bigorna, Rugrats que mostrava as trapalhadas daqueles anjinhos comandados pela tirana Angélica, Doug também era legalzinho. As séries da Nick também eram divertidas, amava Drake & Josh ou Kenan e Kel. São muitos desenhos e não consigo lembrar o nome de todos, mas cada um foi muito importante no meu desenvolvimento.


As crianças do novo milênio estavam numa forte era de transição tecnológica, as mais privilegiadas tinham acesso aos aparatos como o PlayStation 1 que era moda ou aqueles celulares tijolões com o joguinho da cobrinha. Minha casa aos finais de semana lotava, já que vários candangos iam lá jogar meu PlayStation 2 ou mexer no meu Windows 98 que tinha um excelente jogo de tiro.


Era realmente uma fase de mudanças, muitas crianças ainda brincavam descalças na rua de futebol, porém essas trocavam diversas brincadeiras ao ar livre para jogar uma peladinha com os incríveis gráficos de seu Fifa 98. As pessoas agora batalhavam duro para ter condições de comprar um equipamento mais moderno e seguir as tendências do novo milênio, era o desenvolvimento da humanidade que talvez tenha contribuído para a atrofiação e acomodação da mesma. 


Sempre foi divertido juntar colegas numa sala e jogar Tekken ou Mortal Kombat, depois chamar seu amiguinho para brincar de lutinha até a 'morte' onde perdia aquele que pedia arrego. Coisas de criança, vivíamos intensamente, talvez houvesse uma real sedentarização já que passávamos horas na frente de um vídeo game, mas era tudo muito bom e valeu a pena. Eu amo muito tudo isso.






Acho que glorifico tanto essa época por sempre ter sido a criança destaque, mimadinha ganhava aqueles brinquedinhos mais caros, tinha sempre uma grande coleção de brinquedos provenientes do Mc Donald's, lugar onde por tantas vezes obriguei minha mamãe a comer lanche de criança. Sempre chamei a atenção dos colegas da escola, pois aparecia com aquela pista maneira da Hot Wheels ou uma coleção completa dos bonecos de alguma série animada. Eu tinha também aqueles tazos que guardo com carinho até hoje, os personagens mais variados estampados em rodelinhas que serviam como modo de disputa com os amigos, também tinha os cards do Yugioh que minha mão jogou fora quando meu colégio que era Adventista falou para ela que era coisa de Satã.


Pena das crianças de hoje que vivem submersas a um mundo de alienação, o sentido de diversão foi alterado. Os desenhos atuais são tão idiotas, e ainda os classificam como educativos. Atualmente os filhos daqueles que curtiram em noventa são toscos, cade aquela maldade de se sentir malandro ao assistir American Guy? É hora de rever os conceitos, vi que o mundo estava em declínio ao me deparar com uma priminha dando altas gargalhadas de Backyardigans. As coisas vão piorando, crianças se isolam e desperdiçam a vida jogando no seu console de última geração sozinho.



Impossível citar todos os bons desenhos dessa época, mas aguardem que ainda farei um post que será mais abrangente e relembra-rá de alguns grandes desenhos dessa gloriosa época.

Comentários
5 Comentários

5 comentários:

Anônimo disse... Responder Comentário

Só lembro da minha infância,quando a maior preocupação era jogar beyblaid,brincar de power rangers com meus amigos,assistir johnny bravo,coragem o cão covarde,cavaleiros do zodiaco.Sinto muita saudade de tudo isso,os desenhos hoje em dia são chatos,não cativam a quem esta assistindo.Em lembrar que naquela epóca só pensvaa em ser feliz,agora tive que ganhar um responsabilidade com faculdade e estágio,mais ainda paro pra assistir algum desses desenho e lembrar como amei minha infãncia e esse programaas que me fizeram tantas vezes feliz...e outra coisa Fox Kids,Cartoon(de 2000 a 2009) e nick (2000 a 2008) com certeza os melhores canais que existiram,como amava tudo isso *-*

Unknown disse... Responder Comentário

Cada pessoa de determinada geração lembrará de sua infância como a única,como eu acho que a minha dos anos 90 foi o último ano de uma geração sonhadora,como você acredita que os anos 2000 foram maravilhosos,como as demais acharão que a próxima década foi a melhor.
Cada um guarda lembranças de grande valor de sua infância,pq a viveu,pq naquele momento o pleno sentido de infância nos traz sensação de felicidade.
Cada geração tem seu valor.

Anônimo disse... Responder Comentário

a verdadeira infancia vai ateh os nascidos em 95, depois disso sao crianças que acham que sao feliz por terem um tablet, um PS3, terem perdido o BV com 9 anos

Anônimo disse... Responder Comentário

nã era clube do medo era clube do terror, adorava aquele programa.

vivi disse... Responder Comentário

Nossa que nostalgia ler esse post...Realmente, as crianças felizes são só aquelas que nasceram até 95.
Esses dias eu estava vendo a nova versão de Scooby-doo e francamente, cheio de celulares, computadores e até mesmo trânsito !!!Fala sério o que aconteceu com aquela abertura "velha" em que o Salsicha gritava "Scooby-Doo, cade você?" Como eu era feliz assistindo power rangers força animal e força do tempo, Sorriso metálico, Goosebumps, Shaman king, Tander cats, os ratinhos aventureiros, Tintin, a Fox Kids em geral...lembro que também chorei nesse dia..
Acho que não tem problema nenhum em recordar a infância e relembrar esses desenhos que na "nossa época" eram mais inteligentes (acho válido dizeer nossa época porque hoje tudo mudou e muito rápido).
Amei o Post e achei muito legal o blog em geral...
OBS: agora na net no canal 30 abriu um novo canal chamado Gloob, passa desenhos antigos como smurfs.. quem quiser matar saudades vale a pena conferir.

Postar um comentário

AVISO: Adicionei comentários através do Facebook, para evitar Trolls que comentam anonimamente, além do fato de que eu queria descobrir se meus leitores são tão bonitos quanto eu.

IMPORTANTE: A partir do mês que vêm, irei excluir comentários anônimos no qual os usuários não se identifiquem, então por favor, comecem a colocar seus nomes nos comentários anônimos.

Compartilhe