03/04/2012

Beatles: Apenas uma lenda criada pela imprensa

Hoje começa o nosso mais novo especial que dessa vez será sobre os Beatles, ele já estava preparado e iria ser lançado semana passada, mas infelizmente perdi os arquivos. Para iniciar nossa agitada programação, farei um texto discutindo uma das maiores acusações que o grupo já sofreu, pois seriam os Beatles um fenômeno criado pela mídia? Espero que gostem, e deixem suas opiniões adversas educadamente nos comentários. Vejam:
Beatles é inquestionavelmente uma das bandas de maior sucesso comercial de todos os tempos, com milhões de discos vendidos, sempre ouvimos aqueles tios espertos vangloriando o conjunto e os colocando num patamar elevado. Mas há quem diga que o grupo não seria tão lembrando e tido como um dos maiores se não fosse por um empurrãozinho da mídia.


É gigantesco o número de pessoas que afirmam que somos exagerados e fanáticos ao falar sobre essa banda, e que já existiram grupos muito mais célebres do que os garotos de Liverpool que não são lembrados com tanto carinho. Seria isso verdade?


Bem, isso pode ser analisado e nos levar a uma conclusão lógica. Os Beatles surgiram em Liverpool sem muita fama, após uma viagem deles para Hamburgo o experiente dono da NEMS, Brian Epstein, conseguiu ver o frenesi que eles causavam com algumas poucas garotas que conheciam seu trabalho. Não demorou muito para Brian empresariar os rapazes, e nesse ponto ele foi audacioso, logo proibindo que os rebeldes meninos tivessem atitudes que afastassem garotas dos palcos.






Ternos alinhados e iguais davam aquela impressão de Boy band, o corte de cabelo feito por Astrid mostrava a rebeldia do grupo e a beleza estranha dos garotos, principalmente de Pete Best, conquistava as garotinhas. Foram proibidos de falar palavrões ou beber em cima dos palcos, isso fez com que eles se tornassem menos assustadores e conquistassem a simpatia dos pais das futuras compradoras. Tudo feito milimetricamente para agradar as massas.


O talento do grupo realmente chamava a atenção, suas letras cativantes e adolescentes grudavam na cabeça das menininhas da pré-puberdade, coxas suadas ao ver Ringo Starr remexer a cabeça frenéticamente como um brinquedo traziam publicidade no início do grupo. A primeira apresentação deles na televisão foi trabalhosa, tudo por que para isso acontecer eles perderam metade dos direitos sobre as composições Lennon/McCartney, mas após tocarem Please Please Me a Inglaterra já tinha sido dominada.



Lennon não gostava muito da imagem de adolescentes certinhos que havia sido criada, já McCartney estava mais do que feliz de ter encontrado o sucesso e dava uma de bom moço como retribuição pelo carinho das fãs. Depois de muito esforço para receberem atenção nos Estados Unidos e assinarem um contrato, o apresentador Ed Sulivan chamou os Beatles para aparecerem duas vezes em seu programa (algo para grandes astros, o contrário do que os Beatles eram), além disso uma garota pediu a execução da desconhecida I want hold your hand desencadeando a beatlemania.



É fato que no dia em que chegaram no aeroporto na primeira ida aos Estados Unidos do grupo a recepção não teria sido tão grande se não tivessem distribuído camisetas dos Beatles e convocado as fãs para gritarem ali, mas isso é apenas a ponta do iceberg comparado com todo o furor causado pelo grupo na Terra do Tio Sam. A mídia realmente cobria incessantemente cada lugar que os cabeludos passavam, mas isso ocorria por que as garotas compravam fofocas sobre eles.

Talvez na época da beatlemania o FabFour não tenha sido tão grande e não merecia tanta atenção, mas isso ocorria graças ao apelo sexual que os garotos de Liverpool tinham. Felizmente eles eram espertos e usavam a imprensa ao seu favor, Lennon mandava piadinhas para os televisores, McCartney era simpático e mostrava isso. Os meninos usavam a imprensa para os seus benefícios, eram muito educados e respeitavam os jornalistas, algo que garantia boas matérias sobre os membros da banda.


Eles realmente sabiam usar a mídia ao seu favor, a lenda dos Beatles foi divulgada pelos meios de comunicação, foram tendência nos primórdios dos anos sessenta. Mas como mito os meninos começaram a andar sozinhos, ficaram tão grandes que não dependiam somente dos televisores para serem comentados, deixaram de ser moda para criarem moda. Brian fez grandes jogadas de marketing, usando sua influência para conseguir colocar os meninos na televisão, mas depois que as meninas tinham conhecido os Beatles eles não precisavam de mais ninguém para se manter de pé.

Mas como tudo que é belo acaba, em torno de 1966 os cabeludos ficaram saturados da atenção recebida. John que nunca gostou de fingir ser bonzinho não aguentava mais remexer a cabeça e escutar gritos ensurdecedores, a relação com a imprensa ficava cada dia mais desgastada, as entrevistas começaram a ser mais raras e menos divertidas. Os meninos estavam amadurecendo, o talento agora os colocava no pedestal, o placebo para as massas estava se tornando maior do que qualquer canal de televisão, prova disso é A Day In The Life que foi barrada nas rádios britânicas, mas mesmo assim vendeu majestosamente.


Se os Beatles não merecessem a atenção que recebiam, talvez não tivessem durado tanto no topo e nem mesmo fossem lembrados. Astros teens repetitivos aparecem em quantidade gigantesca, mas não demora muito para caírem no esquecimento, muitas vezes a mídia tenta relembra-los, mas se não existe talento lembramos deles com vergonha.

Escute Im looking throught you ao menos uma vez e você descobrirá o porque dos Beatles ainda serem lembrados como os maiores. Provavelmente a beatlemania tenha surgido da exploração da mídia na alienação de pobres garotas que compravam qualquer porcaria com o nome do Fab4, mas eles evoluíram muito ao longo dos anos, quem diria que o franzino George que compôs Don´t Bother Me teria a capacidade de fazer a relaxada Here Comes The Sun.


Se os ingleses do The Beatles foram apenas uma banda como muitas outras, sou grata por eles se destacarem, já que sinto calafrios na espinha na introdução de Get Back, Brian Epstein podia até ser negligente, mas foi um gênio ao orientar os corações aflitos dos meninos humildes de Liverpool.

Não sou hipócrita de negar que o início do grupo foi baseado na exploração do apelo sexual do grupo, mas a cada canção deles existia um pouco de magia, All my Loving têm alguma coisa cativante que a diferencia de qualquer outro sucesso da época. Alguns perguntam, por que não foi The Who que fez todo esse sucesso, e eu respondo falando que Beatles agrada qualquer pessoa que curta qualquer tipo de música. Não conheço ninguém que deteste todo o repertório do grupo.

Muitos julgam os Beatles pela falta de talento deles com instrumentos isolados, mas isso tudo foi recompensado por excelentes composições que necessitavam de simplicidade e não de um Travis Backer na bateria. Os pequenos detalhes construíram os Beatles, pois a cada canção lançada uma geração inteira mudava sua forma de pensar.


Os Beatles são tão aclamados graças ao efeito dominó causado por eles, pois a banda 'x' era influenciada pelos cabeludos e essa influenciava a 'y' que depois influenciava a 'g'. A mídia nunca teria o poder de nos enfiar goela abaixo algo de pouca qualidade, exemplo disso é que hoje tentam nos fazer comprar Bieber e mesmo assim não gritamos por ele.

A imprensa sempre é importante para divulgação de uma banda, mas os Beatles são tão comentados nos dias atuais pelo fato de evoluírem na mesma velocidade que a sociedade da época, Velvet Underground estava a frente do seu tempo e não era compreendido, já The Beatles foi amadurecendo aos poucos e cada dia mais conquistando a crítica. Eles elevara a música Pop a outro patamar.


Além disso os Beatles não eram baseados apenas em boas canções, e sim em força ideológica. Eles junto com outros grupos acompanharam a perda da inocência da geração sessentista, viram meninas tolas que cresciam e protestavam sobre guerras, eles foram o estopim para o despertar de uma década de rebeldes corajosos e batalhadores.


Nenhuma banda até hoje foi tão significativa para a história de uma nação do que os Beatles. Isso por que eles eram influentes, a influência que eles tinham sobre as pessoas até pode ter sido conquistada por meio da divulgação fervorosa da imprensa, mas diferente de tantos outros grupos eles usaram isso par a algo que realmente importava. Eram ativos e faziam a diferença, eram ídolos de uma geração que se inspirava em suas músicas, por isso são lembrados tão carinhosamente.

Talvez existam muitas bandas mais talentosas do que eles, mas nenhuma agradou tanto as massas, eles tornaram o Pop algo sofisticado. A imprensa teve o papel de lançar eles para a fama, mas o que manteve eles foi o talento, sem isso não seriam tão lembrados hoje. O número de fãs conquistados é imenso, cada novo álbum fazia com que as lojas ficassem lotadas.


Foi realmente majestoso a forma como Epstein os lançou para o sucesso, a fama dos Beatles foi baseada na dedicação desse cara que correu atrás de gravadoras que aceitassem o grupo. Mas a mídia hoje lembra deles não porque querem, mas sim porque não há como ignorar um quarteto que conquistou o coração de todos. Brian usou tudo o que estava ao seu alcance para torna-los famosos, mas depois do primeiro show no Ed Sullivan a imprensa foi obrigada a lidar com o sucesso dos scoucers, tendo que aceitar até as coisas incorretas que eles falavam.

São lembrados por serem inovadores, além de bons eles criavam módulos e ditavam aquilo que era tendência. É impossível ignorar a contribuição dada por eles no mundo da música, tolice falar que eles não passam de uma invenção da mídia. Eles plantaram a semente para os mais diversos estilos musicais e contribuíram para que os ingleses ganharem voz nos Estados Unidos. Podem não ser os melhores, mas abriram portas para várias bandas que você escuta hoje. 

O carisma deles possibilitou uma boa relação com a imprensa, eles davam lucro e eram bem recebidos pelo público. Na hora que tiveram que ser talentosos, foram, e deixaram vários críticos boquiabertos com a evolução do grupo.

Sem talento não haveria fama, talvez você não curta o estilo deles. Mas mesmo assim eles foram influentes ao ponto de levar milhões de adolescentes a amadurecerem, meninas que escutavam She loves you cresceram entendendo a complexidade de I Am The Warlus. Merecidamente são exaltados como os garotos que deram voz a uma geração.


0 comentários:

Postar um comentário

Comentem livremente.
Comentar pode até não emagrecer, mas também não engorda!

Compartilhe