19 de jun de 2012

As músicas que refletem nossa alienação

A música sempre refletiu os pensamentos e aflições de suas gerações, não poderia ser diferente nessa década, onde o cenário musical reflete a alienação da nossa geração. Presa nesse ócio causado por uma expulsão, redijo um texto sobre como a música atual é apenas reflexo dos nossos pensamentos.

Que deem Sex Pistols para os revolucionários, ou Lionel Richie aos apaixonados, faça os dançantes se esbaldarem com Cher e as garotas apaixonadas se encantarem com Paul McCartney. Acima de tudo, dê música para os amantes dos mais singelos sons provenientes dos nossos causos.


Cada nota possui seu valor ideológico, a música não é apenas mistura de sons, é aquela letra que te faz pensar e questionar, aquilo que por simples rimas desvenda seus maiores medos e alegrias. Mas o quê música pode significar, na mente daqueles não entendem nada? Simplesmente nada.






Quando o mundo estava em choque, graças as disputas raciais, os negros criaram o tão aclamado Rock que uniu as mais diferentes raças, conquistando amantes caucasianos e negros, que se remexiam ao mesmo som. 


Quando o capitalismo ganho fôlego, foi lançado os Beatles que serviram como forma de arrecadação de dinheiro, mas os garotos cresceram e mudaram o mundo, pois no meio de guerras era preciso uma ideologia. Setenta tinha o Punk para arrancar na marra aquilo que era de direito e em oitenta eram as danças que faziam pares perfeitos, noventa foi década de redenção e o início de toda essa alienação.


Após árduos anos de batalha, tanto no Brasil como no mundo, a conquista da democracia foi ignorada por uma geração controlada. As ideologias se perderam, os jovens ficaram cansados de lutar, e o mundo livre deixou de fazer sentido, pois não é necessário ter liberdade quando você não a utiliza.



Assim canções como Helter Skelter que eram recheadas de ideologia, foram substituídas por Baby!, pois infelizmente não pensamos, então não precisamos de muito para ficarmos felizes. A indústria musical nos vê como cifrões, então mandam qualquer lixo rentável para os lares de nossas crianças que também estão presas nessa camada de alienação.


Como pobres retardados, qualquer fonema sem sentido é agradável, num mundo onde a ideologia é ter dinheiro e mulheres, um Look At Me Now é o suficiente para agitar a festa. Tempos atrás os jovens lutavam contra as injustiças do mundo, hoje as maiores preocupações dos adolescentes são quantas meninas pegaram na última festa.


Ninguém teria a capacidade de entender um Animals, já que com uma mente tão poluída até decifrar um Terra do Nunca já está difícil. Não há motivos para I'am The Warlus tocar nas rádios, pois são frases sem sentido para um cérebro alienado.



Se não financiássemos a palhaçada da música atual, talvez as coisas fossem diferentes, mas sempre existirá Justin Bieber ou Jesse McCartney enquanto houver dinheiro. A ganancia fala mais alto no mundo, então produtores não perdem a oportunidade de colocar um Aaron Carter no mercado, desde que ele seja rentável, se ninguém desse atenção para essas merdas, começariam a procurar músicas decentes.


Atualmente o que vale são os esteriótipos, então ignoramos aquele cara com um moicano que é verdadeiro poeta, e compramos o menininho que não sabe cantar porquê têm rostinho de boneca. A arte é ignorada, e a aparência idolatrada, para ser famoso têm que conter a fórmula do sucesso, por isso Duddy B é ocultado e Pe Lanza endeusado.


Justin Bieber é apenas um ícone da nossa geração, nem ele deve gostar de seu personagem, mas se está rendendo fica tudo bem. Sempre terão garotinhos chatos aparecendo exaustivamente na mídia, mas isso serve para que você adote essa influência manipuladora e deixe de pensar, agindo confortavelmente com seus manipuladores.


Bandas boas existem, mas na mesma quantidade que existem pessoas que pensam. As massas estão acostumadas com placebo, mas eu que vejo além quero um artista que faça as coisas direito, mas ao contrário da maioria não espero que eles toquem na alienadora MTV, busco o decente a todo instante, para ter música de qualidade de forma constante.




Para você admirar grandes artistas, têm que pensar além do que está escrito, saber interpretar situações, algo que é impossível para aqueles que são manipulados e induzidos. Já mostrei Help! para alguns alienados, mas esses não viram sentido nisso, preferem interpretar Poker Face ao ter que lidar com a realidade, que dele é escondida.


Infelizmente virou perda de tempo ficar discutindo, pois hoje em dia não precisa ser artista para fazer arte, é só nascer com aparência andrógena ou aquela que for moda no momento. Para arrecadar dinheiro, não é preciso pensar, é necessário apenas não questionar e comprar desenfreadamente aquilo que a elite te dá.


Prefiro ser louca nesse mundo de insanos, pois quem é diferente aqui deve sofrer de alguns danos. Eu sigo refletindo e pensando, busco sons que não retardaram minhas ideologias, pois acima de tudo essa magia me contagia e funciona como combustível para meus princípios que são defendidos com afinco.


A música continuará sendo ruim, enquanto não houver platéia para genialidade. Quando as massas se questionarem entenderam a genialidade embutida nas canções de Long Beach Dub Allstar e teram acesso a realidade. Enquanto isso se esbaldem ao som de Rihanna e prossiga contando quantas meninas você pega numa semana, os políticos curtem essa sua atitude, pois no jogo do faturamento as massas se iludem.



Comentários
25 Comentários

25 comentários:

Anônimo disse... Responder Comentário

Não é um reflexo da nossa alienação, é reflexo de uma "calma política". Não temos contra o que lutar tão evidentemente, não temos um ditadura para que o rock critique, não temos tanta segregação racial como antigamente para que o rock ' una raças" como o autor do post disse, não tivemos guerras mundiais, guerra fria, ideologias fortes. Parem de falar que nossa geração é alienada por gosto. Não temos ideologia tão forte na arte mais, isso é verdade, mas na política tambem não ( vide PT essa semana) e na sociedade também não, e isso é bom, pq mostra que não temos que lutar contra tantas injustiças como vocês lutaram, elas existem, mas não tão alarmantes e expostas na nossa cara como nas suas décadas. Quer rock na nessa geração? dê um golpe militar então, imponha uma ditadura que a geração dessa década terá rock, caralho!

Sidiney Bottega disse... Responder Comentário

Não tem nada para lutar???

Corrupção cuspida na sua cara todo santo dia, o que reflete em mortes de inoscentes pq um fdp roubou o dinheiro da saúde para poder ir para as Bahamas.
Fanatismo religioso ao extremo, usando parte da SUA geração para, adivinhe, matar mais gente.
Pessoas vivendo na miséria completa mesmo existindo condições mais q suficientes para acabar com essa situação.

A SUA geração é sim alienada, como as outras tb foram de sua maneira. A diferença é que hje todos os recursos estão a uma distância palpável para q tudo mude para melhor. E a SUA geração, diferente das outras, nao faz nada.

Agora vai la, liga pra polícia e fala q sofreu bullying de alg na internet, e que essa pessoa falou mal de vc pq nao concorda com o que vc pensa.

Anônimo disse... Responder Comentário

Do mesmo jeito que a tecnologia e medicina evoluiram absurdamente nas guerras, a musica também. O rock tinha necessidade de expor a indgnação da juventude. Agora vocês querem o que? que as novas gerações façam rock para protestas contra o que?? ditadura? guerras? imperialismo? Com um dos períodos mais prósperos economicamente da história do Brasil? HAHAHAHAHAH esperem sentados. Se música de qualidade pra você é música com teor político, escute RAP nacional. Poste sobre MV Bill, sobre Racionais, Facção centra, Emicida, Sabotage pq eles lutam contra a desigualdade social e têm um propósito em suas letras, diferente da classe média que escuta Justin Bieber pq não precisade luta. Escute " Só Deus pode me Julgar - Mv Bill" e poste sobre isso porque é muito mais enriquecedor do que esse post seu. Pra quem veio de uma geração que soube criticar muito bem a sociedade, você não é tão inteligente de notar que o rock foi um sintoma de um período conturbado. Não foi obra de uma geração de pessoas absurdamente inteligentes, um fenomeno biologio em que do nada surgiu pessoas com um talento absurdo pra musica, mas foi obra do sofrimento. Esse post seu parece muito mais uma " dor de cotovelo" da nossa geração bom vivant.

Anônimo disse... Responder Comentário

A ideologia desse anos " criticamente monetários " é fazer a cabeça de gurias que consomem baixa informação e leem capricho ensinando como beijar e não se quer viram oque estudantes da década de 70 passaram.O lixo que eles esfregam na nossa cara é algo totalmente visível. Tá aí você ver ou não .

Anônimo disse... Responder Comentário

@Sidiney BottegaEu não tenho orgulho de falar que minha geração é alienada, tenho orgulho de dizer que vivemos em um período que ninguém sabe contra o que lutar. Existem injustiças, é lógico, mas não vai ser o rock que vai abrir a voz agora. Rock hoje é moda, foi alvo da indústria cultural. O RAP é a voz da vez, mas agora quem fala são os pobres, e infelizmente pobre no Brasil ( no mundo inteiro ) não tem voz. A classe media nao vai criar um movimento cultural pq não tem contra o que lutar.

Sidiney Bottega disse... Responder Comentário

Acho q vc expressou exatamente a alienação que se passa hje em dia.
Eu tb aproveito de sua geração "bom vivant", caso vc nao tenha percebido é necessário estar vivo para postar, consequentemente...

Pelo menos eu aprendi alguma coisa com a anterior a minha e ao invés de culpar a "dor de cotovelo" eu culpo minha geração de não ter um foco bem definido.
Anos 80 e 90 foram anos porra loca, as coisas aconteciam e nós apenas gritávamos e quando íamos pro combate real estávamos espalhados.

Pelo menos tentamos corrigir, muito perdidos, mas tentamos. Não se dar nem ao luxo de aprender com os erros do passado, mesmo nao sendo os seus, ja torna vc alienado. Espertão!

E vc criatura, qual seria sua forma de "tentar"??.

Anônimo disse... Responder Comentário

Terminou de escutar a musica do MV bill? pois bem, agora fale da alienação nas letras de musica, que ninguém fala da " corrupção cuspida na nossa cara todo santo dia"! A diferença é que na sua época A CLASSE MEDIA criou o rock, pq sofria com o ambiente politico na época e hoje quem fala da corrupção , é quem mais sobre com isso: os pobres, e como eu já disse, pobre não tem tanta voz pq a classe média quer ela calada. Se o rock fosse obra das classes mais baixas, não teria importancia nenhuma.

isso soou um pouco marxista, mas ta valendo.. hahahahaha

Anônimo disse... Responder Comentário

A nossa forma de tentar, é a marcha contra a corrupção por exemplo, que dá menos gente que a marcha da maocnha mas eu to colado toda vez. São as redes sociais, a internet, que está fazendo efeito demais na política. Mas quando estudante se rebela como por exemplo contra a policia na USP, aí são marginais maconheiros.

Anônimo disse... Responder Comentário

Fora que falam do justin bieber, restart etc como se nenhuma época tivesse seu lixo musical. Lembre-se de é o tchan, menudos, molejo(que infelizmente eu gosto demais do molejão), aquele grupo do gugu e do rafel ilha, falcão, e vários outras porcarias que se eu criasse um post como se fossem os grandes destaques das décadas passadas, muita gente iria comentar dizendo " realmente antigamente era só droga e putaria". E pra falar a verdade, um pouco era. Já vi varias pessoas mais velhas confessando que só foram nas diretas já SÓ pra fumar beck, beber e beijar na boca... e hoje são as mesmas pessoas que querem proibir o " Universo Paralelo" la na bahia, criticam festa de rua combinadas pelo facebook, mostram o ABSURDO do Carnaval de rua de Salvador, etc. hahahahaha Parece que é uma sina criticar os filhos e netos... Hoje bebo, saio pra balada e gosto de transar sem compromisso.. no futuro vou criticar meu filho por causa disso, ele vai criticar meu neto e segue essa eterna dor de cotovelo.

nameless disse... Responder Comentário

e o kid vinyl nos 80's cantando 'eu me amo'? e o roberto carloca cantando nos 60' 'eu sou terrível' para as garotinhas?

falta um pouco de temporalidade nesta comparação, mas é minha opinião

Gabriel Mendes disse... Responder Comentário

o negocio é o seguinte, HOJE TEMOS SIM CONTRA O QUE LUTAR! mas devido a alienação e manipulação da mídia, só vê quem quer. Para pra pensar, que voces vao ver, no radio so se toca o que é de interesse de um certo publico alvo: AS CRIANÇAS/ADOLESCENTES (facilmente manipulados) meu irmão que tem 8 anos, diz que gosta de restart, por que? "aah todo mundo gosta e passa na tv". Se voce quiser lutar, voce vai achar motivos. Mas hoje em dia é mais facil ficar calado, desde uns tempos atraz, vejo POLITICOS dando palestra em escola de crianças cada vez MAIS NOVAS. Novelas tentando pregar uma realidade QUE NÃO É A NOSSA, radios tocando somente o QUE DÁ DINHEIRO À ELES. Então PARE DE FALAR MERDA, o rock está apagado por que não da mais dinheiro, hoje em dia o alvo são as crianças, e o que elas gostam? rostinhos lindinhos, roupinhas coloridas, vozinhas melosas. O Rap está ganhando espaço porque é uma classe MUITO MAIOR do que as outras classe, pois brasil é um país RICO, rico em desemprego, em mortes, e taxa de natalidade, rico em corrupção, rico em tráfico de drogas, diferença social, RICO EM FOME, rico em assaltos, assassinatos, e VOCE AINDA DIZ QUE NÃO TEM CONTRA O QUE LUTAR? VIRA GENTE ! OBRIGADO!

Gabriel Mendes disse... Responder Comentário

quem diz que nao temos contra o que lutar tem no maximo uns 15 anos e passa o dia assistindo a rede globo e a noite ainda ve novela

Math disse... Responder Comentário

A classe média criou o rock? Cara, você precisa conhecer um pouco algo pra quando for falar não falar merda. O rock foi criado por pessoas que cansaram de ser mastigadas pela classe média, pela política e pela religião. Hoje em dia nós precisamos da voz do rock mais do que nunca. Os políticos estão roubando cada vez mais e colocam na tv o que eles sabem que o povo, burro pra caralho, quer. A religião tá com uma força enorme, infelizmente, pois estão fazendo com que as pessoas parem de ter pensamento próprio. As classes altas tomam champanhe enquanto as baixas não tem como alimentar os filhos. As pessoas dessa geração estão com uma tv enfiada tão fundo no rabo que elas não conseguem dialogar direito, ficam assistindo novela enquanto tem gente cuspindo na comida delas, essas pessoas vêem o que está havendo, mas acreditam em qualquer coisa pra poder ficar no barzinho com os amigos falando quantas "mina" pegou na noite passada. Eu sou da nova geração, mas eu estou tentando mudar algumas pessoas à minha volta pra ganhar mais força. Consegui fazer com que algumas pessoas que eu odeio saibam que estão sendo enganadas. Até professores, que deviam dar esse conhecimento para os alunos estão pensando melhor sobre algumas coisas que eu falei. Nó temos pelo que lutar, está tudo na nossa frente, só que gente como você não quer enxergar.

Anônimo disse... Responder Comentário

O pior cego é aquele que não quer ver...

Anônimo disse... Responder Comentário

@Anônimo

Só não sei aonde vc está vendo calma política, o mundo ta explodindo, só não vê isso justamente quem está alienado ;)

Anônimo disse... Responder Comentário

Essa música retrata bem o momento atual...

A Má Educação

http://www.youtube.com/watch?v=J8I9jnzl1eA

Giovanna Carneiro disse... Responder Comentário

@Anônimo Eu fui no Universo Paralelo, é realmente pauleira, e muda completamente sua visão de mundo. Naquele lugar, vc se desliga do material e a vibe te transporta p um mundo mágico.

Bem, tenho apenas 15 anos, sei que antigamente tinha mta música ruim, Poison não tinha ideologia, mto menos Molejo. Mas ao mesmo tempo tínhamos bandas que criticavam o sistema, e essas valem ser lembradas. A geração MTV, desde os anos oitenta vêm fudendo a música e censurando o que é bom.

Atualmente têm muito rapper bom, mostrando para as mais variadas classes, o sofrimento do pobre. Porém eles sofrem preconceito de muitos, além daqueles que escutam Kamau, mas só prestam atenção na batida, como descrito em PARTE DE MIM. As pessoas não são tão ativas, e causas para lutar existem várias

carol cara disse... Responder Comentário

VOCE E UM GENIO!!! eu traduzi como se jonh estivesse dizendo socorro estao nos controlando !
que ele ou nos nao penssamos com a nossa cabeca e precisamos (ou ele )'acordar'

ps:beleza falei +ou- oque voce falou mais se tiver errado fuck

Bruno César Motta disse... Responder Comentário
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruno César Motta disse... Responder Comentário

Dizer que não existe o Porque de lutar ou abrir os olhos diante de uma sociedade alienadora é, no mínimo, chocante.

Nossa geração é dominada por pessoas ignorantes e conformistas, que dão preferencia em "lutar por seus direitos" quando o assunto é corrupção no Carnaval(festa cujo os maiores patrocinadores e incentivadores são donos de jogatinas ilegais), mas se calam quando a câmara dos deputados de Brasília passa a mão na cabeça de politico corrupto que esbanja dinheiro público, livrando da cassação pessoas como Jaqueline Roriz, entre outros... E isso gera uma reação em cadeia pois, os mais novos aprendem dos mais velhos a abrir mão de seus direitos e a viverem como capachos.

Eu, sinceramente, rezo para não chegar aos meus 35 ou 40 anos. Rezo para não ter que viver em uma sociedade pobre e liderada por ignorantes.

Anônimo disse... Responder Comentário

Por que cargas d'água não conheço mulheres com essa ideologia no meu dia-dia. Não quero mais só bundas, quero compartilhar idéias também.

Giovanna Carneiro disse... Responder Comentário

@Anônimo Infelizmente não posso aceitar os pedidos dos leitores, mostrando que meu cérebro têm muito mais valor do que meu bumbum.

Bem, tive a oportunidade de criar minha ideologia, pelo fato de estudar a vida inteira no Colégio Adventista, assim conheci bem a religião e pude apontar os defeitos presentes nas teorias.

Garanto que sou normal, gosto de me divertir ou andar de skate, sair com amigas (tenho várias que são bem alienadas), mas sei que tudo isso têm uma profundidade maior, e tento alertar as pessoas dessa realidade.

Tenho muito medo de crescer e ter que encarar uma realidade burguesa, por isso adoro aproveitar os momentos divertidos e depois refletir sobre tudo o que fui exposta. Lembrando que esse final de semana iremos queimar sutiãs pelo feminismo á na avenida paulista.

São poucas as pessoas que pensam, mas quando vc encontra elas, não consegue ficar longe. Por isso incito as minhas amigas a questionarem, assim minha ideologia será espalhada.

Anônimo disse... Responder Comentário

Desculpe Giovanna. Quando comentei acima, não quis fazer uma comparação, tampouco dizer que você tem mais valor do que as mulheres que conheço no dia-dia. Foi mais uma mistura de raiva "por não conhecer mulheres com ideologias se não corretas, pelo menos sensatas" e desilusão, pois todas mulheres que são colírios para os meus olhos "e corpo claro", sabe aquelas fisicamente perfeitas? Então, essas só pensam em futilidades e não tem nada na cabeça. O problema pode estar onde eu ando, acho que preciso mudar um pouco de ares hehe. Desculpe!

Giovanna Carneiro disse... Responder Comentário

@Anônimo Relaxa, respondi brincando tbm hahaha

Anônimo disse... Responder Comentário

Há tempos não lia um textos tão "tapa na cara" como esse. Concordo com tudo o que você falou, principalmente a música ter virado um instrumento da moda, ao invés de ser um instrumento de luta como já vimos nos anos anteriores.
Sou adolescente e convivo com meninas que pouco se importam com sua consciência, preferem estar com o menino bonitinho do colégio e para isso, rendem-se ao que o sistema impõe como necessário e ainda esperam a tal fidelidade.
Dia desses em uma conversa informal, eu disse: "sou fiel a pessoa que gosto, mesmo não estando junto à ela, mas por eu ser fiel por mim mesma, não pelo tanto garoto", as pessoas ao meu redor simplesmente riram, como se isso fosse uma coisa de se ter vergonha.

Postar um comentário

AVISO: Adicionei comentários através do Facebook, para evitar Trolls que comentam anonimamente, além do fato de que eu queria descobrir se meus leitores são tão bonitos quanto eu.

IMPORTANTE: A partir do mês que vêm, irei excluir comentários anônimos no qual os usuários não se identifiquem, então por favor, comecem a colocar seus nomes nos comentários anônimos.

Compartilhe