8 de ago de 2012

Living Young, Wild and Free

Acredito que a maioria dos leitores conhecem o single de Wiz Khalifa com Snoop Dogg, Young, Wild and Free. Hoje irei escrever um texto inspirado na canção, falando um pouco da liberdade da vida e de como temos que ser indomados. Espero que curtam, pois se estamos aqui, vamos aproveitar tudo e extrair o que há de melhor.

Boa parte das religiões pregam que devemos nos comportar em vida para um dia alcançarmos o paraíso, dogmas dizem subliminarmente que podemos ser infelizes agora, para posteriormente encontrarmos a sublime felicidade. Sinceramente, tudo isso é besteira, ninguém sabe o que virá, então vamos aproveitar.

O conhecimento é importante, entender as filosofias da vida também, mas a felicidade é o que realmente importa nessa caminhada. A mídia prega que adquirir dinheiro te fará alguém feliz, mas eu acho que o que há de primitivo dentro de cada um de nós é um meio fácil para obter diversão.


A sociedade precisa enxergar que a liberdade é necessária, deixar para trás o preconceito passado, e sentir na pele o que é curtir a vida. Aproveitar cada lembrança doce dos atos inconsequentes e rir dos erros cometidos em momentos de loucura, pois tudo vai virar passado no futuro. Esqueça de parte dos julgamentos dos mais velhos, pois para amadurecer e aprender você necessita de bater com a cabeça algumas vezes.

Assim, curta cada momento, haja de forma questionável se isso te torna feliz. Aproveite uma boa balada com os amigos e dane-se caso você fique bêbado, pois a maioria dos males não duram para sempre e é bom viver rápido e morrer jovem, pois pelo menos você aproveitou suas oportunidades. Aventuras misturadas com uma vibe positiva podem moldar sua alma e renovar sua vida.

A cada dia coleto lembranças, não pretendo apertar uma gravata ou ser trancada num escritório tão cedo. Sou selvagem, uma jovem indomada, que quer apenas ficar chapada e dar risada olhando para o horizonte. E foda-se o que os outros vão pensar sobre isso, qual o problema de ser feliz? Cada dia mais as pessoas caem na amargura, então quer dizer que está ocorrendo algo errado e eu vou ser aquela que fará diferente.



Quero ser o terror dos professores e me livrar do consumismo, as pessoas acreditam que são livres, mas estão presas pela ignorância. Por isso eu vou fazendo todas as besteiras que atormentam minha mente, pois se for para algo dar errado eu não poderei impedir. E mesmo que meu mundo pareça desabar, eu desso a ladeira de long uma vez e meus problemas evaporam.

Cada prazer é válido, cada sensação recompensante é valorizada, assim vou me perdendo nos abraços e nas situações inusitadas. Não ligo caso seja jugada, ignoro todas as palhaçadas profanadas sobre meus atos, pois os falsos moralistas nunca vão alcançar o que realmente importa. Eu sei que as coisas irão melhorar, então vou mudando nos meus próprios caminhos e evoluindo sem prejudicar minha natureza.

Nenhuma ressaca é eterna e os momentos difíceis serão lembrados como obstáculos no futuro. Somos todos animais, não devemos ocultar o extinto, por isso sou indomada. Aproveito cada instante da minha juventude, amanhã estarei velha e enrugada, assim não perco meu tempo esperando a posterioridade. Já consegui escapar das garras da sociedade, olhares indiscretos não farão que eu abdique da minha liberdade.



E daí se eu fico bêbada, e daí se fumo maconha, só estou tendo diversão, sem me importar com quem está vendo. É assim que deveria ser: viver jovem, selvagem e livre. Então pare de falar, sua chatice só irá me atrasar, cansei de ser julgada por uma sociedade arcaica, se você não é feliz, não tem o direito de me culpar. Se eu derrapar, quem vai ter que enfrentar serei eu mesma, então deixa eu tentar.

Desse modo, cada nota de uma nova música entra na minha mente e faz minha espinha arrepiar. Minha juventude louca trará coisas boas para mim lembrar. Minha selvageria deixará que eu experimente as coisas boas da vida e e permitirá que eu encontre uma felicidade que vai além do consumismo. E a liberdade real eu conquisto a cada novo passo dessa caminhada exaustiva, mas que a cada dia se torna mais gratificante.

Não me preocupo com as pequenas coisas, pois todas elas ficarão certas. Então vou brincar com meu skate, fazer uma longa viagem para o Universo Paralello e entrar em comunhão com uma vibe positiva que purificará meus problemas e irá torna-los algo divertido. Pois eu aprendi que as coisas ruins fazem parte do caminho do amadurecimento e que o que importa é aquilo que você extrai de cada situação.



Meus valores não são dinheiro e poder como o do resto da sociedade, me julgam pela planta e eu julgo vocês por desperdiçarem a dádiva da vida. Meus problemas não são as contas que tenho que pagar, muito menos os destinos de Avenida Brasil, se ser feliz é imaturidade, eu fujo para a Terra do Nunca, pois não é minha culpa se a vida é uma ilusão.

Enquanto não sou corrompida pelos valores que destroem minha esperança e todas as ideologias, permaneço levemente chapada. Pois meus pensamentos lentos são mais velozes do que os dessa sociedade alienada, e prossigo com cada viagem que mostra meu interior e coloca minhas mais loucas idéias como algo que reflete em meu exterior.

Vivo loucamente, curtindo os sons das raves e viajando constantemente. Sou mais feliz do que vocês que agora estão tendo que aturar um chefe rabugento, pois o pouco que eu tenho já é o suficiente, pois contemplar o Sol já inova meu consciente. Quero continuar aproveitando minha juventude de forma selvagem, sem ignorar as chances de alcançar a liberdade. Live fast and die young é meu novo mantra, pois amor é tudo o que tenho, além do fato de ser indomada e curtir cada louco momento dessa caminhada.



Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

AVISO: Adicionei comentários através do Facebook, para evitar Trolls que comentam anonimamente, além do fato de que eu queria descobrir se meus leitores são tão bonitos quanto eu.

IMPORTANTE: A partir do mês que vêm, irei excluir comentários anônimos no qual os usuários não se identifiquem, então por favor, comecem a colocar seus nomes nos comentários anônimos.

Compartilhe